As Dez Leis Indigenas

Avaliação do Usuário

PLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVE

AS DEZ LEIS INDÍGENAS

1) PERMANEÇA PERTO DO GRANDE ESPÍRITO

2) TENHA GRANDE RESPEITO PARA SERES DA MESMA CATEGORIA

3) DÊ AJUDA E BONDADE ONDE QUER QUE SEJA PRECISO

4) SEJA A TODA HORA VERDADEIRO E HONESTO

5) FAÇA O QUE VOCÊ SABE SER CERTO

6) OLHAR DEPOIS O BEM-ESTAR DE MENTE E CORPO

7) TRATE A TERRA E TUDO AQUILO QUE MORA NELA COM RESPEITO

8) ASSUMA RESPONSABILIDADE COMPLETA POR SUAS AÇÕES

9) DEDIQUE UMA PARTE DE SEUS ESFORÇOS AO MAIOR BEM

10) TRABALHE JUNTO PARA O BENEFÍCIO DE TODO O GÊNERO HUMANO

A Sabedoria Indigena

Avaliação do Usuário

PLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVE

Um velho índio descreveu certa vez seus conflitos internos:
"Dentro de mim existem dois cachorros, um deles é cruel e mau, o outro é passivo e muito bom. Os dois estão sempre brigando."
Quando então lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a briga, o sábio índio parou, refletiu e respondeu:
"Aquele que eu alimento".

¨Somente pela Luz aproximamo-nos da Luz¨ (Agni Yoga)



A Morte do Xamã

Avaliação do Usuário

PLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVE

A MORTE DO XAMÃ

Menkaiká

Na Roda da Cura, o final representa também o recomeço. O ciclo da Roda da Cura é também o da vida, dos obstáculos e das missões pessoais ou coletivas que devem ser resgatadas, vividas ou modificadas.

É como uma espiral onde o ponto de partida também é o ponto de chegada. A vida é como uma estrada sinuosa, que em alguns pontos tem encruzilhadas, que em certos pontos conecta-se com outras estradas, e é nessa conexão que muitas vezes damos as mãos e caminhamos juntos. A morte do xamã representa isso. Na espiral da vida, no processo de cura, enfrentamos várias mortes. A cada dia estamos morrendo e renascendo, nos desvencilhando de aspectos sombrios e obsoletos em nossas vidas.

Segundo Jamie Sams, em seu livro As Cartas do Caminho Sagrado, "um xamã é aquele indivíduo que caminhou até os portais de seu inferno pessoal e teve a coragem de entrar. Um verdadeiro xamã é aquele que enfrentou e venceu os demônios autoconcebidos do medo, da insanidade, da solidão, da auto-importância e dos vícios ao passar pela gama de Mortes do Xamã. A qualidade que melhor define um xamã de verdade é o seu sentido de compaixão pelos caminhos que os outros ainda precisam trilhar, já que ele também atravessou o mundo subterrâneo das sombras e conhece diretamente a dor e o sofrimento envolvidos nesse processo".

A carta da Morte do Xamã representa as diversas iniciações e provações pelas quais passa o xamã em seu processo de aprendizado. São rituais que simbolicamente marcam a passagem pela morte de um dado aspecto da vida ou da personalidade. Esses rituais aparecem em várias culturas ameríndias e objetivam não somente a morte de determinados aspectos sombrios e batalhas interiores, como também o renascer para uma nova vida, ajuste de personalidade e autocontrole.

Entregar-se à morte simbolicamente pode significar entregar-se às mudanças profundas que fazemos em nossas vidas, proporcionando um terreno fértil para o crescimento de novos aspectos mais positivos e produtivos. Abrir-se para as mudanças é também buscarmos a nossa cura pessoal e, conseqüentemente, a cura coletiva e do planeta.

Bibliografia: As Cartas do Caminho Sagrado, Jamie Sams, Editora Rocco.

A Turma do Chaves

Avaliação do Usuário

PLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVEPLG_VOTE_STAR_INACTIVE

A TURMA DO CHAVES (HUMOR)

 

CHAVES (Venezuela) : Representa a pobreza na América Latina, que sofre na mão da burguesia, mas luta (ainda que os métodos nem sempre sejam corretos) para fazer valer os direitos do povo.

SEU MADRUGA (Brasil) : É pobre, feio, passa fome e sempre dá um jeitinho de não pagar as dividas, apesar de ter sua vida controlada pelo Seu Barriga (FMI), por causa de seus problemas financeiros.

BRUXA DO 71 (Argentina) : Ninguém gosta dela, e ela fica sempre atrás do Seu Madruga tentando ferrar com ele. Sempre se dá mal, cada vez mais.

KIKO (Paraguai): É o mais chacoteado de todos, e sua característica principal é possuir brinquedinhos caros que nem sempre funcionam.

NHONHO (Canadá) : É grande e rico, mas ninguém dá importância. É o aluno preferido do Prof. Girafales (EUA). Sempre que aparece apanha.

PROFESSOR GIRAFALES (EUA) : Tem poder sobre todos. Tenta passar sua "cultura" para todo mundo, apesar de alunos como Chaves (Venezuela) sempre dar uma zoadinha e sair por cima no final.

CHIQUINHA (Cuba) : É a melhor amiga do Chaves (Venezuela). Pequena, mas faz um barulho danado, o que incomoda todo mundo, principalmente o Prof.Girafales (EUA).

DONA FLORINDA (México) : Vive atrelada ao Prof Girafales (EUA). É neurótica e gosta de mandar nos outros. Seu maior sonho é juntar os trapinhos com o Professor.

GODINES E SEU JAIMINHO (Suriname e Guiana Francesa): Aparecem de vez em quando, mas ninguém lembra que existem.

A.D.

Parcerias Sol de Gaya/Cathia D Gaya:

       

Apoios - Sol de GayaCathia Gaya:

Fone: (11) 3482-6381 / Tim: (11) 98315-7813 / Whatsapp/Claro: (11) 99118-5320 / Vivo: (11) 97306-1888
                                           Skype: cathya_gaya / E-mail:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.